Quero a Vida e quero o Belo.
 Não há como ser sem este;
sem aquela, acaba não sendo.
 Amor é conjetura estética que só
 vivida se confirma. Vai além do
 impulso. Além das expectativas.
 Dimensões inconciliáveis,
 contudo: o Belo é coisa

absurda e inóspita.
São os anéis de Saturno,
o brilho de uma supernova...